Moda by brechó




Brechó ou adelo é uma loja de artigos usados, principalmente roupas, calçados, objetos de arte, bijuterias, louças e objetos domésticos. Os brechós surgiram no Brasil no século XIX através do mascate Belchior, que vendia roupas e objetos usados no Rio de Janeiro.

Em alguns países, os brechós estão associados às lojas sociais, àquelas que têm a função de vender objetos usados em pró alguma causa social. Nas últimas décadas no Brasil algumas lojas ganharam um novo conceito de brechó, o de lojas de roupas importadas e de marcas famosas com um preço mais acessível as demais classes sociais.  

Aos poucos o preconceito do brasileiro em usar roupas de segunda mão vai caindo por terra, principalmente quando a renda financeira familiar despenca. O que antes era considerado ofensa ou uma simples maneira de repassar as roupas do irmão mais velho ao mais novo, ganha uma repaginada nos conceitos e processos de varejo, e dá lugar aos novos estilos de moda by brechó.

Os objetos dos brechós antes de serem colocados à venda passam por um processo de lavagem e esterilização, a fim de que não proporcione qualquer tipo de risco à saúde de seus compradores. As roupas são costuradas, os sapatos são consertados, e os objetos são restaurados e tudo fica como novo pronto para serem usados novamente.

Nos próximos artigos estarei dando destaque a este assunto, inicialmente para roupas, sapatos e acessórios, e depois para livros, aparelhos eletrônicos, CDs entre outros.


Um comentário:

  1. Marisa, um brechó é uma ótima pedida quando se tem pouco a gastar.
    Mas deixe-me contar uma história: havia por aqui uns caras que pediam roupas usadas para doações de caridade, e a gente sempre separava o que podia para doar, só na minha rua enchiam uma Kombi. Algum tempo depois, descobrimos que as roupas e calçados estavam a venda num brechó na cidade vizinha e que nenhuma pessoa carente recebeu sequer uma meia.
    Abraço!

    ResponderExcluir