Aromatizador de ambiente spray



Devido o sucesso da publicação do aromatizador de ambientes  decidi publicar outra receita só que dessa vez em spray que serve para perfumar armários, carros e ambientes.

Material:

Garrafa tipo spray de 1 litro

1 litro de água destilada

03 colheres de chá de álcool de grãos ou vodka (se preferir use hamamélis) para ajudar a dispersar os óleos essenciais e prolongar a fragrância

Óleos essenciais à sua escolha (alecrim, jasmim, anis, canela, cereja, madeira, etc)

Modo de Fazer:

Medir a água destilada e adicionar o álcool, em seguida, adicione as gotas de óleos essenciais e agite bem para misturar. Deixe descansar esta mistura por pelo menos 24 horas para permitir que os óleos fiquem homogêneos. Agite bem antes de usar.

Sempre borrife uma certa distância das roupas para não causar manchas nos tecidos devido o álcool.

Segue abaixo algumas dicas e idéias sobre o tipo de óleo essencial a ser utilizado e a quantidade de gotas para cada tipo:

Refrescante – ideal para lugares com problemas de mofo:

Laranja ou Mandarim - 15 gotas
Limão - 7 gotas

Desinfetante para borrifar nos quartos

Eucalipto - 12 gotas
Limão - 12 gotas
Pinheiro - 4 gotas

Relaxar/acalmar

Lavanda - 8 gotas
Mandarim - 4 gotas
Camomila romana - 4 gotas

Balanceamento

15 gotas de óleo essencial de lavanda
5 gotas de óleo essencial de bergamota

Reaproveitando tubos de ensaio



De repente você encontra perdido dentro de algumas caixas uma série de tubos de ensaio sem uso, e não sabe o que fazer? Aqui vão algumas idéias geniais para reaproveitá-los e transformá-los em algo rentável.

Sais de Banho:



Condimentos:


Doces:


Flores:


Mini Sabonetes:



Mel:


Lembrancinhas de bebe:


Lembrancinha de Casamento:


Terrário na garrafa PET e no pote de vidro



Apaixonados por plantas agora podem ter a oportunidade de aproveitar garrafas e potes de PET e vidro vazios para fazer um terrário. Em geral, os terrários são feitos em vidros ou PET abertos ou fechados, onde é possível reproduzir as condições necessárias ao cultivo de plantas.

As pessoas que não possuem espaço suficiente para ter um jardim dentro de casa podem aproveitar esta idéia simulando um ambiente natural às plantas, além de aproveitar os potes que antes poderiam ser descartados.

Material:

Recipiente de vidro ou PET aberto ou fechado com tampa

Carvão mineral

Cascalho

Pedras decorativas para aquário ou pedras naturais;

Areia

Terra preparada para plantas

Ferramentas de jardinagem

Pequenas mudas de plantas variadas que necessitem da mesma iluminação e quantidade de água

Elementos decorativos


Preparo:


Limpe o recipiente com álcool no caso de vidros, potes/garrafas PET é necessário estarem bem lavados. Coloque uma camada de pedras decorativas no fundo do recipiente, a camada deverá ter entre 3 a 5 cm de espessura.

Coloque uma camada uniforme de areia grossa. A areia, além de decorativa, serve para criar um lugar para drenar a água em excesso.
Espalhe a areia até as laterais do vidro para que fique aparente do lado de fora, como item decorativo. Acima da camada de areia faça uma camada de cascalho mais fina do que a de pedras.

Misture o carvão mineral triturado com um pouco do cascalho e espalhe uma fina camada. Adicione, acima da camada anterior, uma camada de terra preparada para plantas. A espessura dessa camada deverá ser profunda o suficiente para poder colocar plantas com espaço para suas raízes crescerem. 

A profundidade da camada varia de acordo com o tamanho do recipiente.
Coloque as plantas no terrário utilizando os dedos e as ferramentas para cavar um buraco pequeno para colocar as plantas. Se a abertura do pote for muito estreita o ideal é plantar primeiramente as plantas menores e depois as maiores. É importante utilizar plantas com tamanho proporcional ao tamanho do terrário para haver um ponto de equilíbrio ecológico.

Adicione os elementos decorativos escolhidos, regue e borrife o terrário com água filtrada. A manutenção é simples, regue apenas quando a terra estiver seca, nunca deixe a terra encharcada.

Trilegal de bom


Vamos aprender a fazer o verdadeiro churrasco gaúcho e para completar uma receita doce dos deuses.

Churrasco Gaúcho:


Ingredientes:
  • 01 peça de picanha de 2 kg
  • Sal grosso
Preparo:
Corte a picanha em pedaços de cerca de 4 cm de espessura e enfie nos espetos.
Coloque os pedaços maiores primeiro e os menores por último porque estes ficarão prontos antes e serão os primeiros a ser retirados do espeto.
Deixe a capa de gordura de todos os pedaços voltada para o mesmo lado.
Coloque os espetos a cerca de 40 cm de distância das brasas e, quando a carne começar a "suar", tempere com sal grosso, espalhando com a mão sobre a superfície dos pedaços. Mantenha a carne sobre o calor por cerca de 20 minutos de cada lado ou um pouco mais, apagando com chuviscos de água as chamas que se levantarem.
Tire o churrasco do fogo e bata com uma faca para eliminar o excesso de sal, sirva em seguida, colocando os pedaços aos poucos sobre uma tábua e cortando-os em fatias.
Mantenha o espeto com os pedaços restantes num canto da churrasqueira para que se conservem aquecidos.
Ambrosia:

Ingredientes:
  • 01 litro de leite
  • 08 colheres de sopa de açúcar
  • 04 gemas
  • Canela em pau
Preparo:
Leve ao fogo brando e coloque em uma panela funda o leite, o açúcar e a canela e deixe cozinhar sempre mexendo até chegar ao ponto de fio.
Bata as gemas até ficarem bem consistentes.
Junte ao leite e aqueça-o novamente. Espere cerca de 5 minutos, sem mexer. Com uma colher vá soltando a gema das laterais da panela. Em seguida, vire a massa de lado, com uma escumadeira. Faça um furo no centro da massa.
Conforme o leite vai subindo, mexa tudo com muita delicadeza até adquirir a consistência de doce de leite mole, mexendo sempre muito lentamente, deixe cozinhar por mais 15 minutos, e desligue.

As delícias de Recife


Aprenda como preparar os pratos típicos de Recife, e se delicie com os sabores e cheiros.


Galinha de Cabidela



Ingredientes:
  • 02 colheres (sopa) de coentro picado
  • ½ colher (chá) de cominho
  • 02 dentes de alho amassados
  • ½ colher (chá) de pimenta do reino
  • Sal a gosto
  • 02 colheres (sopa) de banha
  • 02 colheres (sopa) de farinha de trigo
Preparo:
Coloque vinagre em um prato, sangre a galinha cortando no pescoço. Deixe o sangue cair no prato com vinagre, bata com um garfo e reserve. Depene a galinha, passe levemente sobre a chama do fogão para tirar o resto da penugem.
Abra a galinha, corte em pedaços, lave com bastante limão, enxugue e coloque em uma tigela, tempere com cebola, coentro, cominho, alho, pimenta, sal e deixe descansar por cerca de 2 horas.
Em uma panela, coloque banha, aqueça em fogo alto, junte os pedaços de galinha com temperos, refogue-os até ficar dourados, regue com água quente e deixe cozinhar até ficarem macios.
Dissolva a farinha de trigo em um pouco de água, junte o sangue reservado, mexa bem, despeje sobre a galinha com o molho fervente. Tampe a panela e ferva por cerca de 1 minuto.

Cuscuz com leite de coco:


Ingredientes:
  • 1 ½ xícara de (chá) de farinha de milho pré-cozida
  • 1 ½ xícara (chá) de água
  • 01 colher (chá) rasa de sal
  • 2 ½ xícara (chá) de leite de coco
  • 03 colheres de sopa de açúcar
Preparo:
Misture o sal na água, e em uma vasilha coloque a farinha de milho aos poucos vá acrescentado a água e misturando com uma colher, até obter uma farofa molhada.
Preencha o fundo da cuscuzeira com metade de água. Na parte de cima da cuscuzeira coloque a farinha molhada, pressione levemente dar liga a mistura. Tampe e leve ao fogo baixo, por aproximadamente dez minutos.
Misture o leite de coco com o açúcar. Retire o cuscuz, coloque em uma tigela e regue aos poucos com o leite de coco.
Tampe por alguns minutos para o cuscuz absolver o leite e crescer. Se necessário regue com mais leite.

Culinária Manauara


Apesar das pessoas associarem Manaus a Floresta Amazônica, a região é muito farta em frutas e peixes. Aqui vão algumas receitas típicas da região.

Pirarucu Recheado:

  • 1 kg de lombo de pirarucu fresco
  • Limão
  • Sal
  • 03 dentes de alho amassados
  • 01 pimentão cortado em cubos pequenos
  • 01 maço de cheiro-verde picado
  • 01 cebola cortada em cubos pequenos
  • 01 vidro pequeno de azeitonas sem caroços
  • Azeite de oliva
  • Óleo de milho
Fure o pirarucu com uma faca. Tempere-o com limão, sal e alho e deixe-o tomar gosto. Prepare o molho com os demais temperos e o azeite.
Preencha os furos com este molho e coloque o que sobrar por cima. Deixe tomando gosto neste tempero por uma hora.
Na hora de prepará-lo, retire com cuidado os temperos que ficaram por cima e reserve.
Numa frigideira com o óleo pré-aquecido, frite o pirarucu até ficar dourado. Passe para um pirex e coloque o restante do molho por cima. Leve ao forno médio até que asse por completo.

Pudim de Cupuaçu:
  • Polpa de um cupuaçu
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • 500g de açúcar
  • 4 ovos
  • ½ xícara de chá de farinha de trigo
Corte com a tesoura a polpa de um cupuaçu grande. Leve ao fogo com bastante água até ferver. Coe e pese a polpa. Adicione o mesmo peso de açúcar.
Leve ao fogo e mexa sem parar até dourar. Retire do fogo e misture a manteiga. Deixe esfriar e misture os ovos e a farinha de trigo. Leve ao forno em forma caramelizada.
Desenforme ainda quente.

Culinária Mineira, bão demais


A culinária mineira é uma das mais ricas devido a diversidade de pratos, onde os mais variados e criativos ingredientes são utilizados, tais como: mandioca, milho, leite, tubérculos, folhagens, carne de porco e vaca.
Vamos aprender a fazer dois pratos típicos mineiros, que são saborosos:

Pão de Queijo Mineiro:


  • 01 xícara (chá) de queijo minas meia cura ralado
  • 01 xícara (chá) de polvilho azedo
  • 01 ovo inteiro
  • 01 colher (café) de sal
  • 01 colher (chá) de leite
Misturar todos os ingredientes, colocar o leite aos poucos e misturar até ficar uma massa homogênea.
Fazer os pães, colocar em forma untada com óleo. Levar ao forno pré-aquecido por 40 minutos ou até dourar.

Bolo Cremoso de Fubá:

  • 03 ovos
  • 03 xícaras (chá) de açúcar
  • 05 xícaras (chá) de leite
  • 01 pires de queijo ralado ou coco
  • ½ xícara (chá) de fubá de milho
  • 02 colheres (sopa) de farinha de trigo
  • 01 colher (chá) de fermento em pó
  • 02 colheres (sopa) de manteiga ou margarina
  • 1/2 lata de leite condensado
Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata por 5 minutos. Despeje em forma untada e leve ao forno até ficar bem assado.
Vale a pena experimentar estas maravilhas da cozinha mineira!



Delícias de Fortaleza


Sabores exóticos e temperos peculiares da região fazem com que a culinária cearense agrade aos paladares dos turistas que visitam a cidade de Fortaleza. Os pratos típicos da região são sarapatel, sarrabulho, panelada, galinha à cabidela, buchada, baião de dois, paçoca, carne de sol, peixada e lagosta.
Vamos aprender a fazer alguns pratos típicos:

Lagosta Gratinada:

Caldo:
  • 01 cabeça grande de peixe
  • 02 cebolas médias cortadas em quatro partes iguais
  • 02 pimentões verdes médios sem sementes cortados em pedaços grandes
  • 02 tomates médios sem sementes cortados em quatro partes
  • 06 talos de cebolinha cortados em pedaços grandes
  • ½ xícara (chá) de folhas de coentro picado
  • ½ xícara (chá) de folhas de salsa picada
  • 01 colher (chá) de pimenta do reino
  • Sal a gosto
  • 04 xícaras (chá) de água
Lagosta:
  • 02 lagostas (1 ½ kg cada uma)
  • 04 colheres (sopa) de manteiga
  • 01 cebola média ralada
  • 02 colheres (sopa) de maisena dissolvida em 01 xícara (chá) de leite de coco
  • ½ xícara (chá) de conhaque
  • 02 abacaxis maduros
  • Arroz branco cozido para acompanhar ou batatas bolinha na manteiga
  • Queijo parmesão ralado para polvilhar
Preparo:
Caldo:
Coloque todos os ingredientes em uma panela, leve ao fogo alto, deixe ferver, tampe, abaixe o fogo e cozinhe por 30 minutos ou até a cabeça de peixe se desmanchar. Tire do fogo, coe o caldo e reserve.
Lagosta:
Retire as cascas e vísceras e corte a carne em cubinhos. Coloque metade da manteiga em uma panela, aqueça em fogo médio, junte cebola, refogue até dourar, acrescente maisena, o caldo coado e cozinhe mexendo de vez em quando, até obter um creme homogêneo. Tire do fogo e reserve.
Em outra panela, coloque a manteiga restante, aqueça em fogo médio, junte a carne de lagosta e cozinhe até dourar. Coloque conhaque com uma concha de metal, aqueça na chama do fogão, quando o conhaque ficar em chamas, despeje sobre a carne de lagosta e deixe flambar até as chamas se apagarem. Junte a lagosta ao creme preparado, misture e reserve.
Corte os abacaxis ao meio no sentido do comprimento, retire a polpa deixando uma divisão no meio, corte a polpa retirada em cubinhos, acrescente ao creme de lagosta e misture bem. Distribua o creme numa metade do abacaxi e na outra metade coloque o arroz. Por cima do arroz coloque um pouco do creme e polvilhe tudo com parmesão ralado.
Leve as metades de abacaxi ao forno e asse até ficarem gratinadas. Tire do forno e sirva em seguida.

Bolo Luís Felipe:

Massa:
  • 05 ovos
  • 01 xícara (chá) de leite de coco
  • ½ xícara (chá) de queijo parmesão ralado
  • 01 xícara (chá) de farinha de trigo
  • ½ xícara (chá) de manteiga
Calda:
  • 05 ½ xícaras (chá) de açúcar
  • 1 ½ xícara (chá) de água
Preparo:
Massa:
Pré-aqueça o forno em temperatura alta (220º C).
Unte com manteiga uma forma de 25 cm de diâmetro.
Em uma tigela refratária, junte ovos, leite de coco, queijo ralado, farinha de trigo, misture bem, junte manteiga e misture novamente, reserve.
Calda:
Em uma panela, coloque açúcar, água, e misture.
Leve ao fogo alto, mexendo sempre.
Deixe o açúcar dissolver e a calda começar a ferver, pare de mexer.
Deixe a calda ficar em ponto de fio brando e tire do fogo. Despeje a calda fervente sobre a mistura na tigela e mexa até obter uma massa homogênea.
Coloque a massa na forma, leve ao forno e asse por cerca de 50 minutos ou até o bolo ficar dourado.

Os sabores da Bahia


A Bahia possui sabores maravilhosos, pratos que só de olhar dão água na boca, os principais pratos típicos baianos utilizam frutos do mar, carne de sol, cereais, frutas e muito óleo de dendê.
Aqui vão algumas receitas típicas da Bahia:

Acarajé:

  • 02 xícaras (chá) de feijão fradinho
  • 01 colher (chá) de sal
  • 01 dente de alho socado
Deixe de molho de um dia para o outro nesta mistura com bastante água. No dia seguinte escorra o feijão, e guarde a água para ser reutilizada. Embrulhe o feijão num pano de prato e esfregue vigorosamente para remover as peles. Cate bem e retire todas as peles.
Coloque metade do feijão no copo do liquidificador e junte:
  • 01 xícara (chá) do líquido reservado
  • 02 dentes de alhos picados
  • 01 ½ colher (chá) de sal
  • 01 colher (chá) de molho forte de pimenta
  • ½ colher (chá) de pimenta do reino
  • 01 colher (chá) de fermento em pó
Bata bem o feijão ate formar uma massa homogênea. Repita este passo com o restante do feijão juntando uma xícara do liquido reservado, omitindo os temperos. Misture as duas partes da massa e ponha de lado para descansar pelo menos meia hora. Vá colocando as colheradas da massa em bastante óleo fervendo onde se juntou 2 colheres de sopa de azeite de dendê.

Retire os bolinhos com a escumadeira quando estiverem fritos e dourados. Deixe escorrer em papel absorvente e mantenha-os quentes no forno. Para servir os bolinhos parta cada um ao meio sem separar as partes. Coloque molho forte de pimenta dentro e camarões cozidos.

Banana Real:


  • 02 bananas da terra maduras
  • 02 colheres (sopa) de manteiga
  • 05 colheres (sopa) de leite
  • 01 colher (sopa) de açúcar refinado
  • Farinha de trigo
  • 01 colher (chá) de fermento em pó
  • 02 gemas
  • 01 pitada de sal
Junte a manteiga, as gemas, o açúcar e o sal, por último a farinha de trigo em quantidade suficiente para fazer uma massa. Depois abra a massa com um rolo, corte em 3 quadrados e recheie com um pedaço de banana cortada na vertical ( pelo comprimento). Frite em óleo quente e depois de pronta, passe no açúcar e na canela.